Salvador | Bahia | Brasilcontato@livrepouso.com.br

Funcionamento da visão no voo noturno

Post 11 of 25

O olho é o órgão da visão. Esta complexa estrutura funciona capturando luz e a transforma em impulsos que o cérebro interpreta como imagens. A imagem formada na retina é invertida, ou seja, nosso olho captura a imagem “de cabeça para baixo” e o nosso cérebro inverte a imagem. Basicamente, o olho funciona como uma câmera fotográfica. Quando a imagem chega no olho,primeiramente ela passa pela córnea seguido da pupila. A função da pupila é controlar a quantidade de luz que vai entrar no olho através dilatação da mesma. Todas as vezes que saímos de um ambiente iluminado para um de pouca luz a pupila dilata naturalmente. Esse processo nos permite enxergar mesmo em ambientes com pouca luz. Outro importante componente da visão é o cristalino que é responsável por focalizar as imagens.

149

Durante a realização de um voo noturno, principalmente se realizado sob regras de voo visuais, deve-se atentar para alguns fatores. Durante a noite nossa visão é basicamente interpretada por células do olho conhecidas como bastonetes.Essas células são responsáveis pela visão com baixa luminosidade e detectam apenas tons de cinza. Diferentemente dos bastonetes, os cones são células usadas para a visão diurna pois detectam cores. Dessa forma, a noite, o nosso olho se adapta a baixa luminosidade e consequentemente reconhece tons escuros em detrimento das cores, e é por isso que nossa visão torna-se menos clara.

1891960Exite um período de adaptação da visão para podermos enxergar a noite. Por exemplo, se estivermos num quarto escuro, a medida que o tempo passa nossa visão melhorará. Nesse período a pupila dilata-se absorvendo a maior quantidade de luz possível. De 5 a 10 minutos, os olhos se ajustam para a pouca luz, e se tornam 100 vezes mais sensíveis. Depois de 30 minutos, os olhos estão completamente adaptados. Existe um período de adaptação da visão para cada situação, ela não muda imediatamente.As aeronaves devem possuir luzes internas que não ofusquem a visão do piloto. Muitas aeronaves possuem luzes internas vermelhas de baixa intensidade que lançam fachos nos instrumentos, permitindo a leitura.

Outro importante fator que influencia a experiencia do voo noturno esta relacionado com as ilusões de óptica. Durante a noite é muito difícil (se não impossível) localizar o horizonte quando estamos na proa do mar, e assim distinguir céu de água. Sem referência clara, o piloto pode perder a orientação espacial e deve imediatamente voltar seus olhos para os instrumentos. A perda da orientação ocorre também em situações de baixa visibilidade ou quando a aeronave entra em uma nuvem, situações na qual se o horizonte artificial estiver inoperante a aeronave pode entrar em atitude de voo perigosa. Além da visão, outro sistema também participa do processo de orientação, que é o sistema vestibular, responsável pelo equilíbrio.

Podemos entender que voar a noite requer alguns cuidados com a visão, principalmente se o voo for VFR. Então é preciso entender que existe um período de adaptação, da visão para cada mudança de intensidade de luz. Assim a qualquer sinal de desorientação, o piloto deve imediatamente passar os comandos para o outro piloto e olhar para o painel de modo a restabelecer a orientação e evitar qualquer risco.

rca2215large2_071218012430300px-leansfix

, , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Este artigo foi escrito por Lucas Nobre

Estudante de Ciências Aeronáuticas e cofundador do site Livre Pouso. Você pode seguir Lucas no facebook e no twitter

9 comentário:

Pedro Sumi25 de abril de 2013 at 16:09Responder

De grande valia essas informações postadas no Livre Pouso. Estão de parabéns por disseminarem conhecimento sobre a aviação civil.

Lucas Nobre25 de abril de 2013 at 16:41Responder

Olá Sumi Boa tarde! Obrigado pela visita estamos trabalhando para isso!

Dudu25 de abril de 2013 at 18:24Responder

Nossa cara que texto perfeito,me ajudou muito,não sei como agradecer.O texto está muito bem digitado e tem todas as suas ideias bem esclarecidas,criando um texto de alto nível. Parabéns Lucas Nobre

Lucas Nobre25 de abril de 2013 at 18:25Responder

Obrigado pela visita Dudu. Espero ter tirado qualquer dúvida, volte sempre. Abraços

Robírio Nei Slimindaje25 de abril de 2013 at 18:29Responder

Poxa cara muito bem feito esse seu texto,parabens mesmo!

Lucas Nobre25 de abril de 2013 at 19:59Responder

Boa noite e obrigado pelo cometário. Volte sempre!

Eurenice Magalhães4 de maio de 2013 at 16:06Responder

PARABÉNS PELOS TEXTOS E PELO SITE, ESTÁ MUITO LINDO. AS FOTOS SÃO INCRÍVEIS. GRANDE INICIATIVA DE VOCÊS. GOSTEI MUITO E ESTOU NA TORCIDA.

Lucas Nobre6 de maio de 2013 at 20:14Responder

Obrigado Eurenice, volte sempre.

Dinha14 de novembro de 2013 at 16:43Responder

Oi Lucas, isto tem relação ao fato das aeromoças pedirem para fechar as persianas em alguns voos? Principalmente quando sobrevoam oceanos durante a noite, as luzes da aeronave podem atrapalhar de alguma forma o piloto?

Menu
%d blogueiros gostam disto: