Salvador | Bahia | Brasilcontato@livrepouso.com.br

Perigos do Laser na Aviação

Post 4 of 25

No artigo sobre o Funcionamento da visão no voo noturno analisamos como se comportam os olhos com a variação da intensidade luminosa. Concluímos também que durante a noite, tem-se um cuidado muito grande para que a visão do piloto não seja ofuscada. Logo, qualquer luz brilhante dentro ou fora da cabine, pode representar um certo perigo para os pilotos.

No Brasil popularizou-se o uso de “canetas laser” que são artefatos que emitem um feixe de luz geralmente nas cores vermelhas ou verdes. Esses feixes são capazes de alcançar distâncias muito além de 10km. Observamos o uso frequente desses lasers em estádios de futebol, ruas e em muitos apartamentos. Na maioria das vezes os usuários desconhecem os perigos e utilizam indiscriminadamente o laser.

bruno batista

Sob certas circunstâncias, o laser apontado para as aeronaves pode representar um grande perigo. As luzes emitidas podem causar desde distração até uma cegueira momentânea. Essa cegueira pode durar segundos ou até mesmo minutos. O grande problema é que o laser , na maioria das vezes, incide na aeronave justamente nas mais críticas fases do voo, como o pouso ou a decolagem, comprometendo a segurança da mesma. Não é incomum pilotos relatarem experiências de perda de visão momentânea na final devido ao laser proveniente do solo. 250 ocorrências foram registradas somente em 2011, o que prova que essa atividade deve ser banida.

Durante a aproximação de uma aeronave da GOL para pouso em Vitória o piloto reportou para o controle que via o laser:

Piloto: GOL 1656. Tá com laser aqui, senhorita, na final.

Controle: GOL 1656, ciente. Visual com a pista?
Piloto: Visual com a pista, GOL 1656.
Controle: Só confirma se o raio laser veio pelo lado esquerdo ou direito ou se teve algum desconforto na aproximação.
Piloto: Algum desconforto sim, mas está a 3.5 milhas do 018, bem na proa do GOL 1656.
Controle: Dois tráfegos reportaram incidência de laser na final, entre o 17 e o 18. Na aproximação final. E os últimos dois que aproximaram, aproximaram com as luzes de navegação apagadas e conseguiram enganar ai o pessoal do laser.

 

laser500 (1)Um avião da empresa americana JetBlue se preparava para aterrissar no aeroporto John F. Kennedy, em Nova York, quando o copiloto – que executava o pouso – foi atingido por dois tiros de laser pointer nos olhos, que ficaram feridos. O comandante assumiu os comandos e pousou com segurança. Relatos como estes são cada vez mais comuns.

Apontar laser para aeronaves é crime penal sob o Art. 261 que diz : “Expor a perigo embarcação ou aeronave, própria ou alheia, ou praticar qualquer ato tendente a impedir ou dificultar navegação marítima, fluvial ou aérea” Pena – reclusão, de dois a cinco anos. Portanto é função do cidadão denunciar a prática, bem como ajudar na prevenção. O CENIPA disponibiliza em sua página uma Ficha de Notificação de Raio Laser, que deve ser preenchida sempre que for avistado laser que interfira no seu voo!

, , , , , , , , , , , , , , ,

Este artigo foi escrito por Lucas Nobre

Estudante de Ciências Aeronáuticas e cofundador do site Livre Pouso. Você pode seguir Lucas no facebook e no twitter

2 comentário:

Felipe3 de maio de 2013 at 21:30Responder

O perigo que o laser representa é muito grande realmente…matéria informativa muito importante !

Lucas Nobre4 de maio de 2013 at 7:26Responder

Olá Felipe, obrigado pela visita e pelo comentário! Volte sempre!

Menu
%d blogueiros gostam disto: